domingo, 7 de fevereiro de 2010

Fortaleza Digital


Fortaleza Digital
De Dan Brown, autor de O Código Da Vinci.
Dan Bressan, valeu a dica, amigão!!!

Um dia, eu cismei que queria ter os poderes de Trinity. Meu amigo Danilo disse que, se eu gostei de Matrix, iria gostar de Fortaleza Digital. Então, eu li.
Entre aulas, estudos, trabalhos e afins, fui lendo nos intervalos. Como é gostoso aquele tipo de leitura que faz você querer voltar logo ao livro para saber o que vai acontecer!
Não sei como Hollywood ainda não descobriu o Fortaleza Digital. Renderia ótimas cenas de ação. E romance, claro (o que o cinema, evidentemente, exploraria).
Nos dois casos (Matrix e Fortaleza), há algumas facilitações. Algumas, no livro de Dan Brown, incomodaram-me bastante. Fui corretora de vestibular por vários anos e, seguindo os critérios de correção de redação, seria obrigada a tirar pontos de coerência do autor por algumas passagens. Tá, o cara escreveu um livro grande e eu nasci com o gene “cri-cri”. Mas sabe quando o vilão acerta a bala em todo mundo menos no mocinho? Ou, ainda, quando você precisa encontrar uma garota punk de cabelos azuis e vermelhos numa grande cidade e, num passe de mágica, depara-se com uma loirinha que acabara de tingir os cabelos (e, claro, era a punk...). Etc. Tão fácil assim, só na ficção. Às vezes, o autor conseguiu me surpreender. Outras, adivinhei rapidinho aonde ele ia chegar. Mas, o tempo todo, a leitura me prendeu.
Que Fortaleza Digital daria um bom filme, isso daria!David poderia ser interpretado por Keanu Reeves e Susan, por Carrie-Anne Moss, para repetir a dupla de Matrix. Também poderia ser Sandra Bullock. Ou Keira Knightley (apesar de jovem para o papel, mas ficaria bem).
Opcionalmente, Tom Cruise serviria para o papel de David (com aquela cara de espanto de Guerra dos Mundos).
John C. Reilly (O Aviador) ficaria bem como Stratmore. Eu escalaria Hugh Grant para Hale – ele ganha o papel por sua capacidade de despertar amor, ódio ou as duas coisas juntas (como em O diário de Bridget Jones). E Elijah Wood (O Frodo de O Senhor dos Anéis) para o papel do pobre jovem Phil Chartrukian, técnico de segurança.
Pronto, já posso ser cineasta, rs... Tenho roteiro e atores.
A ficção faz a gente sonhar: queria ter os poderes de Trinity!!!

Postado no meu blog do UOL em: 06/02/2009

Um comentário:

  1. Comentários recebidos:

    Rody] [rodrigo22oliveira@yahoo.com]
    Meu deus, ainda bem que você é jornalista e não cineasta! rs. Esse elenco seria medonho! Tipo, o povo que você citou 'não dá liga'. rs. Keanu Reeves e Carrie-Anne Moss estão longe de ser uma dupla como Di Caprio e Winslet, que podem repetir quantas histórias quiserem que continuam verossímeis. Que tal trocarmos a 'cara-de-nada' de Reeves pelo talento e frescor midiático de Shia Labeouf, que apesar de ser o novo queridinho de Spielberg, ainda não fez um papel marcante no cinema? Se o papel feminino pede uma cara branca, pálida, forte, que tal colocarmos a melhor de todas? A vencedora de dois Oscar, Hilary Swank, é imbatível nesse quesito. Você sabia que a carreira dela 'engrenou' em "Karatê Kid"? rsssssssss. Ai, ai... that's all folks! É só pra provocar mesmo. rs. Beijo enorme.
    11/02/2009 12:40


    [Danilo] [danilo_bressan@hotmail.com] [http://danilobressan.blogspot.com/]
    Que honra, érika! E que bom que gostou do livro. Quanto as atores/personagens, que tal colocarmos Scarlet Joahnson como Susan, han? hehehehe... beijos

    ResponderExcluir