sábado, 18 de agosto de 2012

Munique


München, Munich, Munique...

Como foi por lá


Ficamos apenas por três noites, tempo que considerei “suficiente” para conhecer o básico da cidade (nunca é suficiente para conhecer profundamente).
Chegamos na noite de 15/7, com chuva. Felizmente, o hotel estava a três quadras da estação de trem.
Um parêntese. Minha irmã apaixonou-se por Munique que é, de fato, considerada uma das cidades mais charmosas do mundo. Também gostei. Mas meu coração estava contagiado demais por Paris. O encontro com o amor da minha vida (Paris...) parece ter ofuscado um pouco a beleza de Munique para meus olhos fiéis à cidade europeia mais amada, rsrs. Era o meio da viagem, eu estava um pouco cansada e saudosa do meu grande amor. De qualquer maneira, tudo continuou valendo a pena!
Segue meu roteirinho para dois dias inteiros.

Dia 1 (16/7 Seg.)
Caminhamos até a movimentada Marienplaz, a famosa praça central de Munique. Para chegar até ela, passamos pela fonte bonitinha, que dá uma refrescada em quem passa por perto. Rodamos ali pelo centro e eu fiquei com muita vontade de comprar um traje típico da Bavária (mania aquariana de desejos inusitados!), mas acabei chegando à conclusão de que a roupa ficaria guardada no guarda-roupa - considerando que rolam poucas festas à fantasia durante o ano. Então, comprei apenas uma bonequinha típica.
Na volta pelo centro, vimos com atenção as belas igrejas Frauenkirche (alta, com torres gêmeas), a Asamkirche (arquitetura rococó) e a Theatinerkirche.


A Prefeitura dos bonecos. Reconstrução, obras e reparos convivem lado a lado com o charme de Munique. Marcas de uma Alemanha que sofreu com a guerra e, ao mesmo tempo, preserva sua história

Às 11h da manhã, assistimos à “dancinha” dos bonecos de madeira da Prefeitura, que se repete também às 12h e às 17h, representando momentos marcantes da história da cidade.
No caminho, encontramos o Museu de Ursinhos, onde há um singelo registro da história dos brinquedos.
Fomos a Munich Residence, um museu que retrata ambientes belíssimos. 
Aproveitamos a praça de alimentação do Shopping para almoçar rapidamente. À tarde, seguimos para a região do Parque Olímpico de Munique e Museu da BMW, que são bem próximos um do outro. Legal para conhecer, ainda que eu não tenha considerado imperdível. (Pegar o trem U3 na estação de Marienplaz - foi chatinho achar um vendedor de bilhete para o trem!)
O jantar seria na cervejaria Hofbräuhaus (famosa e tradicional, por ter sido inaugurada pelo Rei Guilhermo V em 1589), mas estava lotadíssima e abafada. O piso superior estava bem mais agradável, mas só com reserva (#ficadica). Optamos por outro lugar em que também seria possível provar a cerveja (coisa de que nem somos tão fãs mesmo...).

Dia 2 (17/7 Ter.)
Reservamos esse dia para visita ao Schloss Hohenschwangau, o castelo que teria inspirado Walt Disney. Fica em Füssen, cidade próxima a Munique (2 horas de trem) e o caminho permite apreciar os alpes.
Há outros passeios interessantes na região de Munique, mas penso que, tendo de escolher um, essa é uma opção perfeita.
Daria para fazer o passeio por conta, mas, já cansadinhos a essa altura da viagem, optamos por um passeio guiado. O guia seguia em trem convencional com um grupo de turistas (são dois trens + ônibus). Foi legal porque, antes de chegar ao castelo propriamente dito, o guia indicou três pontos bacanas de parada para fotos: uma visão simultânea da ponte e do castelo; a ponte em si; uma cachoeira.





Na ponte, não é difícil sentir-se na "corda bamba". Não só pela altura, mas porque ela é de uma madeira molinha, que balança mesmo! Fomos lá na pontinha para tirar foto...
Há toda uma história (romântica/triste) em torno do Rei que construiu o castelo, enquanto morava em um menor. Ele pouco teve tempo de aproveitar sua sonhada residência-obra-prima.

A visita interna ao castelo é em grupo, com guia em inglês. Não é permitido tirar foto internamente (mais uma razão para querer o livro ilustrado). Há uma cafeteria bem simpática para uma paradinha ao final do tour.

Se tivesse mais uma tarde livre em Munique, passaria no Englischer Garten. Mas, na manhã do terceiro dia, seguiríamos para Berlin, cidade sobre a qual falarei nos próximos posts.

Um comentário:

  1. Matei um pouco da saudades que eu sinto de Munique!!!! Lindo post, como sempre. Beijos da maninha.

    ResponderExcluir