domingo, 14 de outubro de 2012

Amantikir

Os jardins que falam!

Este lugar esplendoroso merece ser descrito com mais imagens do que palavras!



O labirinto...





 Neste dia frio de 2010, Ronaldo e eu nos divertimos improvisando suportes para a máquina fotográfica.


Há uma casa de vidro:





Há pássaros azuis!



Há muita felicidade!

Eu ainda não havia estado em Versalhes, então, foi o jardim mais bonito que conheci até esse dia.
E o bom é que, para Campos, é possível voltar mais vezes.
Esse foi um dia especial. Recém-inaugurado, tivemos o jardim praticamente só para nós.

Quer dicas de mais lugares legais em Campos do Jordão? Veja AQUI.

PS: e como eu gosto desse vestido! E como acho que ele combina com jardins! Sustentabilidade.

sábado, 13 de outubro de 2012

Momentos em Campos




Primavera de 2005, ensaiando um arvorismo



 * * * * * * * * * *
Inverno de 2006


Brincando com as esculturas ao ar livre:



A caminho de Santo Antonio do Pinhal:


 E no mirante com vista para três cidades:



* * * * * * * * * * 

Dezembro de 2007
Com um pouco de chuva de quase-verão

Na casa do Papai-Noel sãopaulino:



* * * * * * * * * * 
2010

Em junho, no fim do outono, quase inverno, em Capivari:




Show de Mallu Magalhães:



 * * * * * * * * * *
Quer ir para Campos também? No post abaixo, tem um SUPERGUIA de Campos do Jordão.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Campos do Jordão



Campos tem uma natureza privilegiada. O agito é maior em julho, quando acontecem os festivais musicais e a cidade ganha o charme do inverno, com temperaturas perto de zero grau. O feriado de Corpus Christi também é bastante procurado. Por outro lado, qualquer época do ano pode ser muito agradável em Campos, inclusive porque, lá, as estações são bem definidas (primavera florida; verão ensolarado; outono ameno; inverno frio). O Natal é supercharmoso, já que a cidade parece ter nascido para uma paisagem natalina, basta iluminar as arvorezinhas naturais e montar a casinha do Papai Noel. Quando estive lá num mês de dezembro, peguei um climinha frio com românticas pancadas de chuva. É uma boa pedida para fugir do calor extremo nas épocas mais quentes do ano.
A seguir, alguns lugares que conheci nas cinco vezes em que estive por lá (um pouco de cada vez; em alguns eu não canso de ir).

Lugares MUITO legais para ir: (meu ranking pessoal)


- Amantikir, jardins que falam! Sou suspeita, pois sou apaixonada por jardins. Mas devo dizer que o lugar é simplesmente magnífico. Tem até pássaro azul voando por lá. Recomendo, recomendo, recomendo!!! O lugar é novo, recém-inaugurado quando estive lá em junho de 2010. (Rende MUITAS fotos! Veja AQUI e também AQUI)


 - Palácio Boa Vista. Fui duas vezes. É história viva! Há uma visita guiada rápida, não se perde tempo. Tradicionalmente, é a residência de inverno do Governador Paulista.

- Mosteiro das irmãs Beneditinas. Fica para o mesmo lado do Palácio, vale a pena passar no mesmo dia. Às 18h, tem uma celebração religiosa com cantos gregorianos. É curta, agradável e artisticamente bonita. Além de trazer paz.

- Morro do Elefante. A vista da cidade, a 1.800 metros de altura, é incrível! Dá para subir de carro ou de teleférico.



- Pico do Itapeva. Você simplesmente sobe (de carro) e aprecia a vista, não paga nada. É espetacular! Acredito que não perca em beleza para os alpes europeus (pelo menos pelo que eu tenha visto na Alemanha).


- Horto Florestal. Lugar bonito para passear. Quando fui, não aproveitei tanto porque choveu.
PS: o passeio interno de trenzinho é uma boa opção para conhecer o parque e a cantina de lá é uma excelente pedida para almoço.

- Pedra do Baú. Para quem gosta de algo um pouco mais radical, vale subir até ela. De vários lugares, é possível avistá-la. (Falando em radical, vale lembrar que Campos também é famosa por tirolesas e arvorismos).

- Museu Felícia Leirner. São esculturas a céu aberto que ficam junto ao auditório dos festivais de julho (o Auditório Cláudio Santoro, que às vezes, sem querer, chamo de Rodrigo Santoro, hahaha). Acho bastante original.

- Borboletário Flores que voam. Ainda não fui, acredita? Sempre há coisas diferentes para ver em Campos.
PS: Fomos na viagem de novembro/2012. É lindo de viver!!! Novo post em breve.
PS2: Post feito! Eu diria que este se tornou um de meus lugares preferidos! 

- Duchas de Prata. Possível conhecer rapidamente, local bonito para apreciar.

- Parque da Floresta encantada. Gracinha para se sentir num mundo de contos de fadas. Esta é a casa da Branca de Neve:


 - Tarundu. Mais recomendável para passeios com crianças, pois tem muitas atividades para fazer. Acho que é mais legal para quem gosta de andar a cavalo (eu não curto). Considerado caro (dizem que a diária no parque equivale aos preços da Disney).

GASTRONOMIA EM CAMPOS

O agito se concentra na região de Capivari (centro), onde há muitos restaurantes e lojinhas. Em Campos, o item gastronomia é um sabor a parte.

Costumo dizer que ir a Campos e não comer fondue é como ir à praia e não ver o mar! Seja de queijo, carne ou chocolate (ou todos!), não importa a estação do ano, o fondue, acompanhado por uma taça de vinho, é marca registrada de Campos.

São muitos restaurantes deliciosos!
Destaco:

Safári Café. superaconchegante... Realmente surpreende (você não pensa que é tão legal pelo lado de fora). Como é pequeno, é bom chegar cedo. Dica: ½ porção de fondue de carne + ½ porção de fondue de chocolate. É bastante para duas pessoas. A porção de carne vem com cesta de pães e oito molhos especiais. A de chocolate, com frutas e marshmallow. Só de pensar dá água na boca. O ambiente é romântico, Ronaldo e eu elegemos como um de nossos favoritos “do mundo”!


Baden Baden. É marca registrada de Campos do Jordão! Vale ir a dois, com amigos, consigo mesmo... Além dos fondues, gosto dos strogonoffs de lá.

Só queijo. Ambiente sofisticado e romântico. Mais caro. Fomos duas vezes. Ah, não tem só queijo, viu?!

Lenz Gourmet. É um grande restaurante mais afastado, com opções para passar o dia. Tem uma trilha com cachoeira. Por lá, você vê esquilinhos, que também surgem em outros lugares de Campos. (opção para quem está com mais tempo)

Em alta temporada, há um shopping sazonal em Capivari, com praça de alimentação com opções bacanas para refeições mais rápidas e mais em conta.

          O agito do centro de Campos (Capivari) num feriado de Corpus Christi (em 2010)

PARA EXPERIMENTAR (e amar!):

- Geleia dos Monges. São vendidas em várias lojinhas da cidade e também tem a fábrica para conhecer. Eu sempre trago para casa! E, quando acaba, é sinal de que é hora de programar outra viagem para Campos, rsrs.

- Chocolate Montanhês ou Chocolate das Araucárias. Também tem fábricas para conhecer. Tem a Loja Encantada do Chocolate em Capivari.

PELOS TRILHOS

Há o famoso passeio de trem entre Campos do Jordão e Santo Antônio do Pinhal. É possível comprar bilhetes com antecedência, pelo site da estrada de ferro de Campos do Jordão, porém em baixa temporada não é difícil conseguir bilhetes no local. Há também opções de passeios mais rápidos de trem, muito legais para circular pelas famosas ferrovias de Campos. A viagem em si, recheada de belas paisagens, é o passeio. De qualquer forma, vá conhecer a Estação Ferroviária Emílio Ribas.


HOTÉIS E POUSADAS

Há muitas opções. Para quem procura uma ótima relação custo/benefício, em localização próxima ao centro (de carro), já fiquei e recomendo:
- Pousada dos Esquilos
- Pousada das Araucárias
Em ambas, ponto alto é o café da manhã e a gentileza dos funcionários; ponto baixo é a acústica dos quartos, que precisaria melhorar.
Na próxima, vamos experimentar uma pousada no agito de Capivari, perto da Baden Baden, por dois motivos: não precisar se preocupar (e pagar por) estacionamento no centro; poder tomar um bom vinho e uma cervejinha, afinal, se dirigir não beba, e os vinhos de Campos são puro glamour.

PS: Em novembro/2012, ficamos na pousada Villa Capivary. Excelente localização e ambiente!
http://www.capivari.com.br/ 

CURIOSIDADES:

- Devido ao alto padrão da gastronomia da cidade e à presença de grandes chefs, Campos do Jordão foi escolhida para sediar a primeira L’école de Gastronomie no Brasil, uma marca francesa que pretende abrir um total de 50 escolas no país. Esta primeira foi inaugurada no dia 23 de março de 2005.

- Quatro estações marcantes. Quem conhece de perto a cidade garante que uma de suas principais características é o fato de ter as quatro estações do ano bem marcantes. Em Campos, o inverno é frio, o outono é ameno, a primavera é florida e o verão, ensolarado, mas sempre há um ventinho refrescante ao cair da tarde, para alívio daqueles que querem fugir do calor do interior de São Paulo.
- A natureza exuberante é uma das principais características de Campos do Jordão. A altitute de cerca de 1.700 metros permite a existência de diversos pontos onde se pode ter uma vista privilegiada da paisagem verde e montanhosa da cidade.


SITES ÚTEIS:
www.cozinhadamontanha.com.br
www.camposdojordao.com.br
http://www.safaricafe.com.br/
Estrada de Ferro Campos do Jordão:
http://www.efcj.sp.gov.br/
http://www.efcj.sp.gov.br/index.php/como-viajar-nos-nossos-trens

* * * * * * * *
Ronaldo e eu estivemos pela primeira vez em Campos do Jordão em 2002, numa viagem econômica, de estudantes. Voltamos em 2005, quando o acompanhei em uma cobertura jornalística. Retornamos em 2006, 2007, 2010. (Mais ou menos de dois em dois anos, temos que buscar geleias)

Escreverei sobre outros lugares que conheço do Brasil. Comecei por Campos do Jordão porque, além de ter boas lembranças de lá, poderá servir como inspiração para uma amiga que irá para lá em breve.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Antropofagia

Verdade que amei a Europa.
Verdade que amo o Brasil.  
Monet e Tarsila
Misturar tudo antropofagicamente e fazer a arte de viver.

                Lembrança de um níver (e primeiro ano de casados)

Nos próximos posts, tratarei de destinos brasileiros.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Em cada pôr do sol

Em cada pôr do sol mora um sonho!
Em cada nascer de sol, em cada reflexo de luz ecoando nas águas.
Cada pedacinho de cidade de nosso Brasil esconde um lindo reflexo de sol. Eu tive o imenso prazer de ver o pôr do sol de Natal, em RN. Minha irmã já viu o de João Pessoa, com o bolero de Ravel.
Vi o sol refletido nos fiordes noruegueses, desenhando retratos nas águas.

E o pôr do sol de Londres...


O pôr do sol de Paris...


O pôr do sol de Berlim...


O reflexo ensolarado de Amsterdam.


Em cada um deles, a sementinha de um sonho que faz brotar muitos outros. E isso é vida. É Deus.

Que venham muitos outros sonhos. Muitos reflexos de sol.
A Europa me trouxe toda essa energia que, entre outras coisas, intensificou a vontade de blogar sobre a viagem. Falarei ainda de lugares que já conheci e sobre os quais até então não escrevi (ou só rascunhei - no papel ou na cabeça). De lugares do Brasil. Dos lugares que virão.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

KLM 791 - o retorno

Na manhã de 24 de julho, uma terça-feira, nosso voo de volta partiria às 10h05, do Schiphol, com destino direto a São Paulo. Foi um voo abençoado e tranquilo, que chegou um pouco antes do horário previsto, por volta de 16h30, sem o menor sinal ou aviso de turbulência. (O que demorou foi para pegar as malas em São Paulo, literalmente as últimas a passarem na esteira, mas isso é o de menos)

      Carinha cansada no voo de volta, com o meu ursinho adotado em Berlim

No aeroporto de Amsterdam, tive um enjoozinho de ansiedade + acordar cedo + falta de café da manhã. O check in foi rápido, já que havia feito pela Internet, faltava apenas imprimir na maquininha. Surpreendemo-nos com a necessidade de despachar as malas por conta própria, sem ajuda de funcionários (você mesmo pesa, imprime a etiqueta, cola, despacha...), dá um medinho de fazer algo errado e mandar a mala para outro lado do mundo, mas, após a experiência, também já estamos craques nisso.

Felizmente, dentro do avião, tudo ficou bem e as horas passaram rápido. O voo foi divertido: fiz compras  (Shop in the air), curti as comidinhas, vi filmes e li um pouco. Para distrair, assisti a Solteiros com Filhos e também a Hugo (A invenção de Hugo), com o qual revivi um pouco de Paris em paisagens fictícias (Ronaldo e eu acreditamos que uma das cenas em restaurante foi inspirada no Chartier). 

      Ursinho de Berlim curtindo o som e o sorvete da KLM, quase chegando ao Brasil (e feliz da vida porque logo iria conhecer o país novo).

Chegamos tarde no Hotel Panamby Guarulhos, onde passamos a noite (após pegar malas, buscar o carro no estacionamento...). O estômago encrencou de novo com o horário da janta. Eram cerca de 21 horas no Brasil, mas, para nosso fuso horário, já seriam duas da manhã. Em compensação, despertamos por volta de 5 da manhã no Brasil (que já era 10 na Holanda). O fuso ficou confuso nos primeiros dias... (mais aqui do que quando chegamos lá).

Na quarta, viajamos para Bauru. Na quinta, retornei ao trabalho.

Terminou? Mais ou menos.
Voltei só com o corpo cansado, já a mente voando longe. Apaixonada e inebriada pela Europa (com aquela quedinha básica por Paris). Criatividade a mil! Blogando como se não houvesse amanhã... Diminuindo o ritmo conforme me adaptava novamente à rotina.
Blogar, conversar com amigos que também iriam viajar, selecionar fotos para revelar... foram formas de prolongar a viagem por mais tempo. De certa forma, ainda estou viajando, embora, às vezes, até pareça que foi tudo um sonho, que não atravessei o oceano, que não estive cara a cara com a Torre Eiffel. Um sonho maravilhoso.

Nenhum sonho é vão!
E o sonho está presente em cada... (próximo post)

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Um jantar de despedida

Amsterdam nos surpreendeu pela parte gastronômica. Além das paisagens agradáveis, com canais e flores, é um local de restaurantes muito bacanas.

Nosso último jantar em Amsterdam (último desta viagem, pois os sonhos só se multiplicam), foi na Steak House De Nachtwacht. Comida boa e um dos melhores atendimentos que tivemos em toda a viagem.

Foi nosso desfecho com chave de ouro!





Um último (e ótimo) olhar para Amsterdam e a saudade que já doía no peito. Mas voltar era mais do que importante: nossas vidas estão no Brasil, pessoas queridas estão no Brasil.
Muita gratidão por tudo que deu tão certo!



Na manhã seguinte, acordaríamos bem cedinho para o nosso voo KLM de volta. O táxi nos buscaria no Hotel às 6h30, com destino ao Schiphol.

domingo, 7 de outubro de 2012

Volendam

A cerca de 20 minutos de Amsterdam, há um vilarejo de pescadores que costuma ser descrito como idílico. E é. Na manhã da segunda-feira, 23/7, encontramos o casal Gretta e Erling para mais este passeio, em Volendam.

Antes, uma passada no jardim chamado Begijnhof, que é uma graça, mas não pode ser fotografado, pois lá vivem moradores.

Seguimos, então, para Volendam com as seguintes coordenadas:
Bus to Volendam at Central Station (110 or 316)
10 Euros por pessoa (ida e volta)

Um lindo dia de sol!


Almoçamos típica panqueca holandesa, ao ar livre.


E nos deliciamos com as paisagens!



Neste dia, nos despediríamos do casal de amigos noruegueses, que seguiriam para um passeio na França, em Nice e, depois, Mônaco.

Na volta para Amsterdam, saboreamos a apple pie mais gostosa do mundo no Sprit Caffe.

Restariam coisas que não foram vistas:

- Keukenhof: 28 hectares de plantações de flores, abertos apenas durante os três meses da Primavera.
- Madurodam.

De qualquer forma, valeu muito, Amsterdam! Não nos esqueceremos de cada detalhe, de cada flor na janela.


Eu e Ronaldo ainda teríamos um jantar de despedida.