sexta-feira, 7 de maio de 2010

Copa Davis - Emoção com desorganização

1º Dia - Relato de quem esteve presente!

Por Érika de Moraes


Entrada dos tenistas brasileiros

É sempre bom vibrar pelo Brasil em um campeonato esportivo mundial. E Bauru teve o privilégio de receber os tenistas da Copa Davis. Neste primeiro dia de jogos, vitória dupla dos brasileiros Marcos Daniel e Thomaz Bellucci contra o Uruguai. Mas essa parte a imprensa já vai noticiar.
Então, aqui no meu "meio alternativo sem fama", conto como foi estar lá como torcedora. Com o primeiro jogo marcado às 10h, chegamos às 8h15 para garantir tranquilidade no estacionamento e na entrada da arena. Deixaram-nos entrar e nos aproximar da arquibancada. Depois, mandaram todo mundo que já tinha entrado recuar, pois, às 9h, seria ainda instalada uma catraca. A torcida brasileira já se acumulava. Alguns pediam o dinheiro de volta. Só não virou tumulto porque a plateia ali era educada, apenas reivindicava seus direitos. Catraca nenhuma apareceu. Chegariam pulseirinhas, então. Quando? Onde? Ninguém sabia... Ressaltemos: o ingresso mais barato (arquibancada) custou R$ 60,00. Mais R$20,00 de estacionamento para não-sócios do BTC de campo. Algum conforto e informações precisas, para quê?
Pois bem, até que, finalmente, foi possível entrar, quase perto da hora do jogo. Alguns já diziam que o jogo ia atrasar para esperar o povo entrar. Mas desde quando a TV poderia segurar a sua programação para transmitir a partida? Assim, quem chegou em cima da hora perdeu o começo.
Sol intenso, mas, ok, dá para sobreviver com boné e filtro solar. Mas também precisamos de água, pelo amor de Deus!!! Então, tá: fila para comprar um bendito cartão, depois fila para trocar o crédito do cartão por uma bendita garrafinha d'água. Um set (6 games!) inteiro perdido. Tudo certo? Não! O segurança não deixou entrar na arena com a água. Só que, depois, outras pessoas entraram com água. Ah, daí podia. Água podia, só não podia latinha. Ou seja, cada hora, uma informação diferente. As barraquinhas que só podiam aceitar o cartão também começaram a abrir e exceção e aceitar dinheiro. Ok, entre um jogo e outro, precisaria ir ao toalete, certo? Pois só tinha banheiro masculino disponível. E as moças e senhoras?!?! Ah, tinha um toalete feminino, mas só para atletas. Ok, estou reclamando demais, também havia algumas daquelas prisõezinhas verdes com sanitários químicos, coisa bem "show de rua gratuito" (aliás, os eventos gratuitos, muitas vezes, dão lições de organização!). Mas, ok, é a Copa Davis.
Justamente por ser importante, o evento precisaria ser melhor organizado, não? E hoje só compareceram uns 1.500 dos 4.000 torcedores esperados. Mesmo assim, não houve estrutura suficiente. Amanhã, sábado, é provável que mais pessoas possam comparecer.


Depois de esperar lá fora, espera na entrada da arquibancada. Cadê as tais pulseirinhas?

Segundo jogo: Thomaz Bellucci, 22 aninhos - 3 a 0. O mesmo placar foi alcançado por Marcos Daniel, no primeiro jogo


Guga - presença ilustre


Ai, gente, olha esses grampinhos "espetantes" na arquibancada... (clique na foto para zoom)

Fotos: Érika de Moraes e Ronaldo Schiavone

Um comentário:

  1. Gostei muito do seu post, Érika! Uma visão bem crítica... vale a pena ler! bjos
    Rose Araújo

    ResponderExcluir